Igreja Universal – Cabo Verde

LOGO

7 conselhos para pais de adolescentes

Educar um filho, sem dúvidas, é um grande desafio. Um filho é para vida toda e, independentemente da idade, eles sempre serão motivo de preocupação.

Mas, indiscutivelmente, a adolescência é a fase na qual as preocupações se intensificam e tiram o sono de muitos pais.

Isso porque é nessa fase que ocorre a transição da infância para a vida adulta, o que gera muitas mudanças emocionais, hormonais e fisiológicos no adolescente.

Um misto de emoções, dúvidas, questionamentos, descobertas, desejo de independência, fervilham a mente dele, que inicia um processo solitário de construção da própria identidade.

Diante de tantas mudanças, os pais precisam de muita inteligência emocional para não “meterem os pés pelas mãos” e tornarem essa fase ainda mais difícil – para eles próprios e para o (a) filho (a).

Procure saber qual tipo de filho você tem

Em artigo publicado no site da Sociedade Brasileira de Urologia, as psiquiatras da Infância e Adolescência, Marina Fondello e Sandra Scivoletto escreveram:

“A adolescência é, portanto, uma fase tão desafiadora quanto prazerosa, que precisa ser vivida em sua plenitude. Àqueles que já passaram por ela, resta tolerar as mudanças, estimular a autonomia dos filhos, os informar sobre as consequências de seus comportamentos e, principalmente, se dedicar à construção de vínculos fortes com eles”.

O maior erro que os pais podem cometer nessa fase é querer tratar os filhos adolescentes da mesma forma que os tratava quando crianças. Uma postura autoritária pode até funcionar muito bem quando eles são pequenos, quando ainda não têm discernimento do que é certo ou errado, mas na adolescência o efeito pode ser desastroso. Ele se sentirá desrespeitado e incompreendido.

Para o palestrante Renato Cardoso, mais do que pensar no método de disciplina mais adequado para usar com o filho, os pais devem investir em conhecê-lo.

“Você tem de se perguntar: qual o tipo de filho que eu tenho? O que funciona melhor com meu filho? O pai tem que ter essa sensibilidade. Você não pode querer aplicar no seu filho o mesmo método de criação que os seus pais usaram com você. Não é porque funcionou com você que irá funcionar com ele. Seu filho é outra pessoa, ” orienta.

Você não é responsável pela felicidade dele

Ele acrescenta ainda que, os pais devem deixar os seus filhos colherem os danos de suas atitudes erradas. Como deixar que ele trabalhe para pagar a parcela do celular que ele quebrou.

“Sua reponsabilidade como pai e como mãe não é poupar o seu filho de sofrer, mas ensiná-lo a fazer as melhores escolhas. Quando você faz isso, coloca sobre ele a responsabilidade pela própria felicidade”, destaca.

7 conselhos

Veja abaixo alguns conselhos de Renato Cardoso para construir um relacionamento forte e saudável com seus filhos e, assim, tornar essa fase tão difícil e complexa, numa fase mais tranquila e de amadurecimento mútuo:

1 – Não seja o tipo de pai e mãe que está sempre à espreita esperando o filho cometer um erro para falar: “Eu te falei”. Não seja desagradável.

2 – Torça pelo seu filho. Aponte mais os acertos do que os erros. Quando ele errar deixe ele sofrer as consequências, mas quando ele acertar, aplauda. Esse equilíbrio de emoção e razão tem de existir dentro da família.

3 – Tenha pulso firme, contudo, em alguns momentos você precisa usar de misericórdia para com ele e terá de perdoar, relevar. Assim como Deus faz conosco.

4 – Defina bem as regras e limites e não tenha medo de aplicá-las. Mas, sempre, deixando claro que o objetivo é protegê-los.

5 – Não exagere na dureza e rigor. Não fique pegando no pé deles toda hora por qualquer coisa. Mas nas coisas principais, devem ser firmes e justos.

6 – Criação por ditadura pode funcionar por um tempo, mas vai chegar um momento que o oprimido vai se rebelar contra o ditador. Portanto, não abuse da sua autoridade de pai. Não imponha o seu jeito sobre os seus filhos.

7 – Ensine os seus filhos a resolverem os próprios problemas. Pergunte sempre: filho como é que a gente vai resolver isso? Faça-o pensar.

Uma mensagem aos pais que estão enfrentando dificuldade com os filhos adolescentes

“Os seus filhos podem não lhe obedecer hoje. Apesar de todos ensinamentos e da ótima criação que você proporcionou, eles podem decidir provar do mal. Porém, se vocês, pai e mãe, forem um exemplo de vida, eles nunca poderão dizer que não tiveram em casa um modelo. É esse modelo que irá guiá-los no momento da dificuldade. Mesmo que eles se arrebentem, por um tempo, no mundo, eles sempre terão o pai e a mãe como referência. É o exemplo que vai ensinar, não é o sermão. O ensinamento de vida é o maior impacto que você vai causar sobre os seus filhos”, finaliza Renato Cardoso.

 
 
 
 
 

Conheça a Universal mais perto de si.

Fonte: universal.org

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*